Menu

Radio Multicultural

Música: João da Bahiana - 130 anos de Samba

17 MAI 2017
17 de Maio de 2017
Histórico cantor e compositor completa 130 anos neste dia 17 de maio.

Por Joaquim Ignácio

João da Bahiana era o único carioca de uma família de 12 irmãos, todos vindos da Bahia. Seu nome era João Machado Guedes e o apelido veio pelo fato de ser filho de uma Mãe de Santo conhecida como "Bahiana". Nasceu em 17 de maio de 1887 e faleceu em 1974. Cresceu no bairro da Cidade Nova e foi amigo de infância de Heitor dos Prazeres e de Donga.

João foi o músico que "inventou" a maneira de tocar o pandeiro como é tocado hoje pelo pessoal do samba, pois antes dele o pandeiro era tocado apenas percutindo o couro, como se fosse um pequeno tambor com guisos, não havia nenhuma variação ou floreios. João também fazia variações no prato de louça e talher, som muito usado nas gravações. Claro que sendo partícipe de uma família ligada ao Candomblé, João teve uma afro-postura durante toda sua vida e chegou a compor músicas de louvação aos Orixás, quase todas com letras e bordões em Yorubá.

Uma curiosidade: em 1922 João fazia parte do grupo "Os 8 Batutas" dirigido por Pixinguinha e que excursionou para a França onde fez enorme sucesso, no entanto João não viajou com o grupo pois tinha emprego fixo como furriel da Marinha de Guerra. Não sei dizer se ele não quis viajar com medo de perder o emprego ou a Marinha não o liberou...

A partir de 1923 João se profissionalizou como músico, compondo, interpretando e se apresentando no rádio. Como profissional fez parte de alguns grupos históricos do samba: Conjunto dos Moles, Grupo do Louro, Diabos do Ceu e Grupo da Guarda Velha. Dessa época são algumas das mais conhecidas composições de João da Bahiana: Mulher Cruel, Pelo Amor da Mulata, O Futuro é uma Caveira... Em 1940, gravou para o grande maestro Leopold Stokowiski, o Ke-ke-re-kê, num trabalho montado por Heitor Villa Lobos. A partir de 1950 voltou a se apresentar profissionalmente no Grupo da Velha Guarda, dirigido por Almirante e fez a melhor, por serem mais puras, das gravações de "Batuque na Cozinha" e "Cabide de Mulambo"(ouça esta última no vídeo ao final da matéria).

João da Bahiana, foi parte integrante da Santíssima Trindade do Samba: Pixinguinha, Donga e João da Bahiana.

Voltar

Rua Perpétuo Junior, 178 - Santana - São Paulo - SP - Tel.: (11) 3735-9892 - E-mail: liberto.solanotrindade@gmail.com

Tenha também o seu site. É grátis!